Apresentação

Gerar, disseminar e debater informações sobre ADULTERAÇÃO DO LEITE, sob enfoque de Saúde Pública, é o objetivo principal deste Blog produzido no Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde - LabConsS da FF/UFRJ, com participação de alunos da disciplina “Química Bromatológica” e com apoio e monitoramento técnico dos bolsistas e egressos do Grupo PET-Programa de Educação Tutorial da SESu/MEC.

Recomenda-se que as postagens sejam lidas junto com os comentários a elas anexados, pois algumas são produzidas por estudantes em circunstâncias de treinamento e capacitação para atuação em Assuntos Regulatórios, enquanto outras envolvem poderosas influências de marketing, com alegações raramente comprovadas pela Ciencia. Esses equívocos, imprecisões e desvios ficam evidenciados nos comentários em anexo.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Suspeitas de adição de subsâncias suscitam a pergunta: é seguro tomar leite?

O escândalo veio à tona após a operação da Polícia Federal, ironicamente denominada "Ouro Branco", que desarticulou uma quadrilha acusada de batizar, ou seja, adulterar o leite.
Com o intuito de aumentar o volume e o tempo de concervação do produto, adicionava-se soda cáustica e água oxigenada, além do soro de leite e sacarose no alimento.
O leite ao se deteriorar torna-se ácido, em razão da ação das bactérias que transformam a lactose, o açúcar natural do leite, em ácido lático. E esse processo é beneficiado na ausência de refrigeração, fato comum no processo de produção do alimento, que vai desde a ordenha nos currais, o transporte à usina, onde ocorre seu beneficiamento.
Dos produtos utilizados na fórmula criminosa, destaca-se a soda cáustica, alcalina, que ocasionalmente é usado para desobstrução de encanamentos. Ela neutraliza a acidez causada pelas bactérias. Já a água oxigenada, um solvente orgânico inflamável, tem ação bactericida.
Nas concentrações encontradas, a soda cáustica é totalmente neutralizada pelo ácido gástrico produzido no estômago. E a água oxigenada, por ser muito instável, é rapidamente decomposta em oxigênio e água, portanto, também inofensiva a saúde.

5 comentários:

Fabiana Lino disse...

A fiscalização sobre os produtos de origem natural e mesmo os beneficiados e industrializados deveria ter legislação mais rigorosa, visto que o acúmulo de substâncias tóxicas no organismo pode levar a danos irreverssíveis.Bem como a adição de substâncias e seu consumo em excesso deveria ser melhor esclarecido para população de modo mais acessível com real objetivo informativo e não indutor de consumo.

Samantha disse...

Recomenda-se a ingestão de leite, principalmente para crianças por ainda estarem em desenvolvimento, mas nos grandes centros urbanos o maior consumo de leite é para os UHT, que destrói bactérias e vitaminas, modifica proteínas e etc. Aí falam que o leite não é fonte de vitamina e sim de cálcio e fosfato, mas surge as falcificações que comprometem o cálcio... e aí o que sobra do leite? Será que é seguro garantir o cálcio na alimentação das crianças apenas pela ingestão de leite, que é o que acontece, principalmente em crianças de baiza renda?
E não é só o leite líquido que é falsificado, a pouco tempo no nordeste teve a descoberta de falsificação de leite em pó, e uma coisa muito pior, pois tinha um envolvimento de um funcionário do laboratório que analisava o leite...então, estava sendo fiscalizado, mas essa fiscalização era comprometida. E aí, o que fazer quando os próprios responsáveis por fiscalizar são suspeitos?

maria carolina disse...

Que problema hein... falsificação de leite, que é um dos alimentos utilizados principalmente por crianças em fase de desenvolvimento. A legislação com certeza e a vigilância sanitária deviam ser bem mais rigorosas, porque esse caso do leite batizado foi assunto nacional, mas tantos e tantos casos acontecem por aí que a sociedade como um todo nem toma conhecimento...
este blog serve como um alerta, porque no Brasil são tantas as desgraças que daqui a pouco ninguém vai mais lembrar que houve leite falsificado... e uma forma de nós tentarmos alertar a comunidade quanto aos perigos do que se consome, principalmente quando o rótulo parece estar certinho mas o conteúdo do alimento sim, é um estrago.
maria carolina guimarães- blog diet e light

Stéfano disse...

Tempestade À toa..
Soda Cáustica (nome pra dar medo) e Água Oxigenada, ao serem adicionados no leite, cumprem sua função e somem.
Esse não é o ruim. O chato é tomar leite "recauchutado".

Samantha S. Moreira disse...

Quando vou ao mercado comprar uma caixa de leite, eu sinceramente espero que ela contenha leite, pois se eu quisesse comprar e tomar soda cáustica e água oxigenada eu iria em um local onde vende esse tipo de produto e compraria.